domingo, 26 de junho de 2011

Nos tempos da faculdade



Lembro com carinho do tempo da faculdade. O que eu mais gostava era a hora de trocar de sala que tinha que ir para outros blocos e passar por várias salas de alunos gostosinhos. Lembro do bloco de Engenharia que tinha um pitboy que sempre usava bermuda e chinelo. 

Tinha umas pernas grossas e peludas e uns pezões grandes, vermelhos e macios.

Na hora do almoço, às vezes ficava na fila atrás dele só para contemplar seus lindos pés. Ele me olhava com cara de comedor, mas não rolou nada.


Queria só os pés dele, e ele, com certeza, queria outras coisas. Foi no último ano da faculdade. Depois que me formei, nunca mais o vi. Uma vez estava no banheiro mijando, quando ele passou por mim e deu uma bela olhada pro meu traseiro.

Fiquei meio sem graça, mas foi muito bom me sentir desejado. Aliás, a melhor coisa do mundo é a gente se sentir desejado e amado. As aulas que assistia no campus de Medicina eram tudo de bom. Os alunos eram na maioria, mauricinhos, belos e formosos. 

Usavam muita bermuda e chinelo. Eram as aulas que mais gostava. Esbarrar nas pernas peludas dos colegas, sem querer querendo! Só não usava chinelo. Mas adorava vê-los em meus coleguinhas.

Na época que os calouros chegavam, era uma festa. 



Os meninos de Medicina desfilavam algemados e descalços pelo campus universitário com a barra das calças levantadas e sem camisa. Meus olhos brilhavam diante de tanto guri lindo.

O refeitório do campus de Medicina era o melhor de todos. Não tinha muita gente, mas em compensação, era uma tentação ficar ali.

As aulas no bloco de Educação Física. Sem comentários! Alunos desfilavam de sunga para as aulas de natação. Difícil manter a concentração.

Lembro que parei para almoçar num refeitório próximo as piscinas e era um desfile de bofes, com aqueles pés deliciosos. Às vezes almoçava lá só para ver os carinhas. Também tinha os caras que jogavam bola. Cada pernão!

O melhor de tudo! As festas! O pessoal agitava geral! Pena que foram poucas que eu participei. Poderia ter aproveitado mais. Lembro de uma em que meu professor gato de olhos azuis foi. Estava de bermuda e chinelo. Me aproximei dele só para ficar olhando aqueles pezinhos brancos e rosados. Passamos a noite conversando. Só não rolou um crima, porque o professor tinha medo de se envolver com aluno.

Bem que ele me olhava com tesão, mas ficou só no olhar. Uma vez ele me cumprimentou. Tinha uma mão bem macia. Ficava imaginando seus pés macios e quentinhos sobre os meus. Que delícia que deviam ser!

Beijos nos pés!