sábado, 30 de junho de 2012

Insônia (1ª Parte)


Especula-se que a insônia começou a atormentar a humanidade logo depois da Revolução Industrial, com o advento da luz elétrica e das jornadas noturnas de trabalho. Séculos depois, a revolução digital e a internet se juntaram ao estresse crônico do dia a dia, fazendo com que, por vontade própria ou não, as pessoas dormissem menos.


Na insônia, o indivíduo não consegue dormir ou manter o sono durante a noite e tem um repouso superficial.

Durante o dia, a pessoa sente irritabilidade, fadiga, perda de memória e concentração, sem contar que ainda predispõe a infecções, depressão e doenças cardíacas. Para cada portador do sexo masculino, há três do feminino.


Estima-se que 1/3 da humanidade tem ou terá insônia em algum momento da vida.

O insone é aquela pessoa que não consegue dormir direito três vezes por semana por mais de um mês. Pode durar uma temporada e ir embora, voltando ou não esporadicamente, ou tornar-se crônico.


A partir do momento em que esse pesadelo atrapalha a qualidade de vida, cai bem uma visita a um médico do sono, que pode recorrer a diversos exames.


A insônia pode ser primária, quando a sua origem é desconhecida, ou secundária, se é sintoma de outra doença, psicológica ou fisiológica, ou segue de mãos dadas com ela.

Uma porção de males, entre eles insuficiência cardíaca, refluxo e desordens hormonais, está associada à privação não intencional de sono.


Transtornos da mente lideram a lista dos financiadores de insônia. É comum pacientes com depressão, ansiedade e esquizofrenia terem dificuldades para dormir.


Além das doenças, as mudanças no corpo que acompanham o avançar da idade também contribuem para madrugadas acesas.



Na menopausa e no período que a sucede, as oscilações hormonais, as ondas de calor e quadros depressivos figuram entre as principais explicações para o problema.

A isoflavona, componente extraído da soja, minimiza a insônia nessa fase.



Amanhã tem mais!

Fonte: Revista Saúde! 02/2012

Beijos nos pés!


quinta-feira, 28 de junho de 2012

Tom Brady

Thomas Edward Brady Jr. nasceu em 3 de agosto de 1977, próximo a San Francisco em San Mateo na Califórnia. Filho de Tom Sr. e Galynn, ele vem de uma família de irlandeses-americanos e foi criado como católico.

Brady era torcedor do San Francisco 49ers indo a vários jogos do time na década de 1980, onde ele se tornou fã do quarterback Joe Montana.

Tom mencionou Montana como uma inspiração e seu ídolo. Brady se formou na Junípero Serra High School em San Mateo, Califórnia.


Ele começou a jogar ainda na escola de ensino católico, e não era considerado tão bom.

Quando ele se matriculou na Universidade de Michigan, Brady era o sétimo na escalação de QBs e lutou muito para conseguir a vaga de titular. Em um certo ponto, Brady contratou um psicólogo de esportes para ajudá-lo a combater a frustração e a ansiedade, sendo que ele cogitou a possibilidade de se transferir para outra faculdade.


Com o tempo começou a olhar para si mesmo e aprender a lidar com as emoções e a encarar os desafios. Até que sua estrela brilhou forte, e ele foi contratado pelo The New England Patriots em 2000.


Esse ídolo do esporte americano, possui 1,93 e 102 quilos, sorriso contagiante, olhos azuis e ombros largos.


Antes de conhecer a top brasileira, Brady namorava, desde 2004, a modelo e atriz americana Bridget Moynahan de O Senhor das Armas. O relacionamento acabou em dezembro de 2006, quando ele começou a sair com Gisele.

Em meados de fevereiro de 2007, Bridget revelou que estava grávida de três meses do atleta. Gisele não só aguentou o tranco como fez questão de conviver com a criança, o menino John. E Brady tem se mostrado o maior paizão.


Considera uma mulher atraente quando tem inteligência, é divertida e ambiciosa, tem sua própria vida e vem de uma família estruturada.


Esse leonino também é apegado aos pais e às três irmãs mais velhas. E, apesar de ganhar dezenas de milhões de dólares por ano, o caçula continua reservado e caseiro, muitas vezes até avesso ao status de celebridade.


Acredita que somos os únicos responsáveis por nossa felicidade, pois sempre podemos fazer escolhas.

Jogando em uma posição chamada quarterback, que significa lançador, armador, Brady é o cérebro do time, responsável por passar aos outros as táticas para vencer o adversário. E suas estratégias parecem ser mesmo perfeitas.



Machucou o joelho esquerdo e teve que fazer várias cirurgias para reconstruir os ligamentos, doses de antibiótico para conter infecções e muito carinho da amada Gisele.


NFL é a sigla para National Footbal League, a Liga Nacional de Futebol Americano, que reúne 32 times profissionais.

Super Bowl é a partida final do campeonato, disputado todo ano. Nos EUA, é o programa de maior audiência televisiva.

Joe Montana além de ser o ídolo de Brady, é considerado por muitos um dos maiores quarterbacks da história. Ele começou a jogar no fim dos anos 70 e terminou a carreira na década de 90.



Fonte: Revista Nova, 04/2009 e Wikipédia.

Dedico esse post a minha primeira seguidora mulher chamada Ivete Gpharaoh.


Beijos nos pés!



terça-feira, 26 de junho de 2012

Gerard Butler

Gerard James Butler nascido em 13 de novembro de 1969, nasceu na cidade de Glasgow, Escócia, no Reino Unido.


Filho caçula de Margaret Hanton e Edward Butler, irmão de Lynn e Brian. Passou os primeiros anos de sua vida em Montreal antes de regressar para a escócia, após o divórcio dos seus pais. Cresceu em Paisley com a mãe, que voltou a casar-se alguns anos mais tarde.


Não teve mais contato com o pai até fazer dezesseis anos. Voltaram então a relacionar-se até Butler ter vinte e dois anos, quando Edward faleceu vitimado pelo câncer.


Estudou Direito na Universidade de Glasgow, onde desempenhou o papel de Presidente da “Law Society” da faculdade e estagiou como advogado após se ter licenciado. Enquanto desempenhou esta função, passou a maior parte do tempo deprimido e a beber. Após ter sido despedido, começou a representar.


A partir daí, deixou de beber. Enquanto trabalhava como advogado, cantou com uma banda de rock chamada Speed, nunca tendo gravado nenhuma das suas canções.


Em busca de um sentido para a vida, foi a Londres fazer testes para filmes. Conseguiu pequenos papéis até chamar a atenção como o protagonista de O Fantasma da Ópera.


Enquanto filmava Mrs. Brown na escócia, estava fazendo um picnic com a sua mãe perto do rio Tay quando ouviu gritos de um rapaz que nadava com um amigo que estava em apuros. Butler pulou no rio e salvou o jovem de morrer afogado. Recebeu um “Certificado de Coragem” da Royal Human Society.


Assim como o seu personagem do filme A verdade Nua e Crua, ele se considera um sujeito que se expõe bastante, e que diz coisas bem ousadas.


Apesar de manter a concentração durante a filmagem de um filme, certa vez saiu para jantar e começou a contar piadas machistas sobre pênis. O pessoal se entreolhou e começou a rir.


Na guerra dos sexos, ele acredita que as mulheres dizem mais a verdade.


Reconhece que se sente atraído por mulheres sensuais, mesmo que não haja troca de palavras.


Adora mulheres que riem de tudo o que fala. Mesmo das piadas sem graça que conta no dia-a-dia.


Considera uma mulher sexy pelo jeito que se porta. Seja pelas opiniões ou pelo modo como pensa. Adora ser surpreendido com afeto ou simplesmente fazendo amor.


Para chamar a sua atenção, a mulher precisa ter senso de humor e espontaneidade. Mulheres doces e bondosas deixam ele com vontade de abraçá-la.


Não se considera um conselheiro sentimental e muito menos, um especialista no assunto. Acha que os homens têm menos vias de expressão para as emoções.


Considera difícil falar sobre as fraquezas na frente da namorada, a menos que haja muita confiança, porque não quer acabar com a imagem de companheiro perfeito. Muito menos desabafar com um amigo, porque não acha isso atitude de macho.


Passou por situações difíceis em que precisou pedir opiniões, e isso o ajudou a orientar os outros. Quando começa a dar conselhos, fica obcecado em perguntar todos os detalhes. Apesar de ser um cara fechado, é uma pessoa com muitas qualidades, como compaixão e bom senso. Se considera vulnerável e compassivo.


Na opinião dele, o homem perfeito pode ser um canalha que faz o coração de uma mulher bater mais rápido, ou um artista angustiado.


Apesar das mulheres deixarem ele louco de frustração, acredita que as diferenças é o que fazem as desavenças, e que é isso que o deixa doido por elas.


O primeiro filme que assisti desse cara foi Drácula 2000. Achei ele muito bonitinho. Mas depois que o vi no filme 300, meu coração gamou. Sem falar que acho os pés dele lindos. Vou fazer o possível para assistir outros filmes dele, apesar de não serem de terror.

Entre esse quarentão com barriguinha não tão sexy e um carinha de vinte anos, prefiro mais o Gerard.


Adorei a língua desse cara. Fiquei com vontade de chupar.

Fonte: Revista Nova, 10/2009 e Wikipédia.


Beijos nos pés!



sábado, 23 de junho de 2012

Jake Gyllenhaal

Jacob Benjamin Gyllenhaal nasceu em Los Angeles, Califórnia, EUA, em 19 de dezembro de 1980. Com família ligada ao cinema, é filho do diretor Stephen Gyllenhaal e da produtora de cinema e roteirista Naomi Foner. Possui ainda uma irmã que também é atriz chamada Maggie Gyllenhaal.


Com apenas 31 anos, o ator vem arrancando suspiros profundos desde que apareceu sem roupa, segurando apenas um travesseiro à frente do corpo. Esse foi o figurino na foto de divulgação do filme Amor e Outras Drogas.


Na comédia romântica, o ator é Jamie, vendedor de um medicamento para disfunção erétil que tem todas as mulheres a seus pés, mas nenhuma vocação para se amarrar a alguém. Até que conhece Maggie (Anne Hathaway), com quem divide cenas quentíssimas.


Jake entrega um currículo de deixar qualquer concorrente fora da disputa. Gosta de cozinhar, se dedica à meditação, já estudou o budismo e foi aluno da Universidade Columbia, em Nova York, uma das mais conceituadas do mundo. Deixou as mulheres da classe completamente frustradas ao abandonar o curso, quando a carreira de ator começou a exigir mais horas na agenda.

O maior desafio de sua carreira foi viver um romance homossexual no premiado O Segredo de Brokeback Mountain, de 2005. Concorreu ao Oscar de melhor ator coadjuvante por sua atuação como Jack Twist, um jovem que se apaixona por um caubói (o brilhante Heath Ledger, morto em 2008). Os dois dividem a cena de sexo mais polêmica do cinema, e a história de amor mais humana das telas. Desde então, Jack passou a conviver com boatos sobre sua orientação, mas foi bastante seguro ao responder às especulações. Disse numa entrevista para à revista Details que nunca se sentiu atraído sexualmente por homens, e que não teria medo se tivesse acontecido.


Jake faz o tipo beleza possível. Exibiu uma barriga bem desenhada e braços torneados em O Príncipe da Pérsia – As Areias do Tempo, graças a aulas de boxe e corrida. Por outro lado, já foi magrelo na pele do caubói Jack.


Não é daqueles que franziriam as sobrancelhas grossas se, num jantar, a cara metade pedisse picanha em vez de salada.


A primeira celebrity a ser eleita pelo ator foi Kirsten Dunst, de 29 anos, que conheceu por intermédio de sua irmã Maggie Gyllenhaal. Tiveram um namoro ioiô que durou cerca de dois anos, até a separação, em 2006. O segundo romance estrelado foi com a atriz Reese Witherspoon, de 35 anos. A queridinha da América acabara de se separar do marido quando os primeiros boatos surgiram, em 2007. Logo Jake se mudou para a mansão onde a bela vivia com seus dois filhos. Pareciam apaixonados e a história ganhava enredo de cinema. Não teve, porém, o final feliz que nos faz suspirar.


Especula-se que o motivo da separação, tenha sido por Jake ter pedido Reese em casamento e ela não se sentiu pronta para assumir um compromisso tão sério, pois não queria se ver dividida entre o gato e seus dois filhos. Além disso, estava feliz com sua liberdade, que infelizmente partiu o coração do ator. Após três anos juntos e um período de brigas constantes, o casal se desfez por telefone em 2009. Desde então, nenhum outro namoro de Jake vingou por muito tempo. Foi visto ao lado de Taylor Swift passeando pelas ruas de Nova York, embora negue o romance.


Jake sempre valorizou sua privacidade. A única verdade é que ele parece mais seguro, mais homem.


Apesar de não gostar de comédia romântica, vou ver se assisto Amor e Outras Drogas nas férias. O único filme que assisti dele foi O Segredo de Brokeback Mountain. Adorei esse filme! Lembro que entrou um carinha e sentou no fundo da sala e olhava para todos os lados para ver se não tinha algum conhecido. Quando acabou o filme, antes de acenderem as luzes, o cara saiu correndo. Acho que o filme marcou a vida dele.

O beijo que os caras deram no filme ganhou o prêmio de "melhor beijo" no MTV Movie Awards.


Fonte: Revista Nova, 01/2011 e Wikipédia.


Beijos nos pés!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Robert Pattinson

Robert Thomas Pattinson nasceu em Londres, Inglaterra, em 13 de maio de 1986. Além de ator, ele é modelo e músico.


Filho de Clare e Richard Pattinson, Robert cresceu com duas irmãs, Elizabeth “Lizzy” Pattinson, que é cantora e Victoria Pattinson. Mas garante que nunca foi paparicado, muito menos fazia sucesso com a ala feminina. Até os 13 anos, frequentou escolas só para meninos. Só tinha contato com as amigas das irmãs que eram mais velhas que ele.

Pattinson começou sua carreira de modelo quando ele tinha doze anos, mas deixou quatro anos depois. Depois que virou um rapaz, sua carreira de modelo fracassou. Ele culpou a falta de trabalho como modelo masculino.

Esse taurino parece ter amadurecido desde que começou a fazer o vampiro Edward Cullen, da saga Crepúsculo.

No filme Água para Elefantes, ele faz um veterinário de circo e protagoniza cenas sensuais com Reese Witherspoon, de 34 anos. No filme Bel Ami, ele faz par com Uma Thurman, de 40 anos. Contracenar com mulheres mais maduras não é problema para ele.


Apesar de ser considerado um dos atores mais bonitos, influentes e bem pagos do mundo, faz de tudo para parecer um cara normal. Apesar de ser considerado um sex symbol, ele acha isso irrelevante. Acredita que isso não seja duradouro. O importante é focar em conseguir trabalhos interessantes e construir uma base.


Enquanto fala, ele gesticula bastante, conseguindo assim, fazer as ideias deslancharem em palavras. Mesmo assim, não consegue esconder o estilo reservado inglês.


Acrescenta que o único lado ruim da fama é ter de se esconder. Quando percebe alguém o seguindo, faz uma expressão pouco amigável para se proteger.




Acredita que junto com o reconhecimento, vem a necessidade de provar que você merece estar nesse posto. Para chegar lá, focaliza na carreira. Quer provar que pode ser um ator extraordinário.

Além da gravação de trilhas sonoras, Pattinson disse que nunca havia gravado nada, e que só tocava em bares. Sobre a carreira profissional de músico, ele disse que a música é a segunda opção caso a vida como ator não dê certo.

Assisti apenas Crepúsculo e Amanhecer (1ª Parte), mas fiquei apaixonado por esse vampiro. Apesar de magrinho, adoro sua pele branca e principalmente seus pezões brancos e rosados. A pele aparenta ser bem macia. Sorte da mulher que passar a noite se esfregando naqueles pés.

Fonte: Revista Nova, 04/2011 e Wikipédia.

Beijos nos pés!