domingo, 31 de julho de 2011

Cheiro de cueca

No fim do ano, resolvemos fazer uma confraternização na empresa. Foi uma festa!

Meu colega que passou o ano inteiro me cheirando compareceu só de bermuda e chinelo.
Foi muito difícil disfarçar. Fui posto à prova. Fugi dele de todo o jeito. Ele bebeu bastante e ficou de olhos vermelhos. Tiramos até fotos juntos.

Tentei não olhar, mas às vezes não resistia. Só quem é podólatra que pode me entender. Seus pés não eram muito grandes. Calçava 40. 

Tinha a pele bem branca com um pouco de tufo de pelos. Suas unhas eram bem limpas e cortadas. Sua sola era bem rosada. Deviam ser bem macios e quentinhos. Pensei que nunca veria aqueles pés. 

Mas todo o sofrimento que passei durante o ano valeu a pena. Ficamos lá até tarde. Até que o pessoal resolveu ir embora. Ele convidou uma galera para uma saideira em sua casa. Eu não resisti e fui.

Chegando lá, ficamos na sala que era bem aconchegante. Tinha tapete e o sofá era bem macio. Colocou o CD do Metallica. Parecia que tinha adivinhado o que eu gostava. Nunca disse para ninguém que gostava desta banda. Fiz um levantamento do ano que passou e observei que tínhamos muita coisa em comum. 

Apesar do som pesado, o volume não estava muito alto, pois ele morava em apartamento.
O pessoal resolveu ir para a cozinha comer alguma coisa. Eu me sentia meio tonto e resolvi ficar ali no sofá. 

Deitei um pouco e senti aquele cheiro dele de macho. No braço do sofá, havia uma camiseta dele suja. Não resisti e dei uma cheirada. Não tinha cheiro de cecê. 

Resolvi então ir para a cozinha comer alguma coisa também. De repente, me deu vontade de ir ao banheiro. No caminho, passei pelo seu quarto. Observei sua cama desarrumada. Não resisti e dei uma cheirada em seu travesseiro. Tinha aquele cheiro bom dele.

Quando já estava quase saindo, vi um cesto de roupa suja. Bem em cima tinha uma cueca. Não resisti e dei uma cheirada. Não tinha cheiro de suja. Nem a cueca cheirava mal. Comecei a imaginar que homem seria esse. 

A cueca estava com cheiro de lavada. Parecia que ele não tinha nem usado. Só sei que tive uma ereção na hora. Gozei cheirando aquela cueca. Inacreditável! Saí dando risada do que tinha feito. Fiquei com vergonha, mas ninguém viu mesmo.

Virei e fui embora para o banheiro. 
Chegando lá, urinei e aproveitei para fuçar seu armário. 

Pasta de dente importada. Desodorante em spray. Shampoo para cabelos masculinos. Mesma marca que eu uso. Puxei a descarga e lavei as mãos.

Depois disso, entramos em férias coletiva e nunca mais o vi. Descobri que ele aproveitou as férias para mudar de estado e arrumou outro emprego. Esse já era!

Beijos nos pés!