sexta-feira, 13 de abril de 2012

Adeus homem das cavernas!


No meio da semana, resolvi sair atrás do meu tênis de skatista. No caminho para o Centro da cidade, encontrei muitos carinhas de bermuda. mas nenhum estava de chinelo.



Chegando ao Centro, andei pelas ruas do comércio e nada de encontrar o meu tênis. Encontrei uma marca parecida, mas o tênis era preto com detalhe azul. Até gostei, mas o detalhe é que me incomodou um pouco. O detalhe azul celeste chamava muito a atenção. Então continuei a procurar o tal tênis. Enquanto andava, via muitas pernas deliciosas.
Depois de muito andar, resolvi ir ao shopping da minha cidade. Procurei em todas as lojas possíveis, mais nada de encontrar.


Resolvi passar nas Lojas Americanas. Enquanto me dirigia para a escada, vi um carinha com pernas gostosas subindo pela escada rolante. Era branco e tinha as pernas bem grossas. Os pés deviam ser deliciosos. Então resolvi subir pela escada rolante e tentei fulmar o carinha. Quando eu acessei a câmera, fez um barulho. Acho que o cara percebeu. Quando chegamos ao andar de cima, ele deu uma virada para trás. Na foto não aparece, mas no filme sim. Segui um pouquinho só para ter o prazer de filmar aquelas lindas pernas. Depois me mandei.


 Quando já estava quase indo embora, avistei um macho barbado. Era aquele colega de trabalho que com quem trocava ideia. Dediquei um post a ele chamado Homem das cavernas.

Quando o vi, tentei reconhecê-lo, pois havia dias que não o via. Ele estava com sua mina. Disse que tinha arrumado um emprego na prefeitura de sua cidade e que estava muito bem. Perguntou como ia as coisas no trabalho, e disse que estava a mesma coisa. Me despedi e fui embora. Dei um tempo e virei para trás para dar uma conferida em suas pernas. Apesar dele ser bem grande, suas pernas morenas não tinham muitos pelos.

Olhei para seus pés enquanto andava e vi a solona deliciosa que o cara tinha. Aqueles pés grandes eram como havia imaginado. Grandes, vermelhos e pareciam ser bem macios. Entrei numa loja para ver se tinha tênis e quando saí, olhei para trás e avistei ele de longe parado em frente a uma loja.


Tive a sensação de que nunca mais iria ver aquelas pernas deliciosas do meu ogro preferido.

Antes de ir, passei no mercado para comprar umas frutas. Na saída, avistei um homem com pernão bonito só de chinelo. Quase pirei! Tive que filmar aquela beldade. Mas como?


Voltei um pouco para trás e fiquei guardando algumas coisas na mochila. Parei em frente a uma loja de TV e fiquei olhando os preços. Saquei o celular e coloquei o fone de ouvido. Me dirigi em direção ao cara para filmá-lo. Nesse instante, o cara levanta e vai embora.


Eu mais que depressa, começo a segui-lo. Acho que ele não percebeu. Apesar da imagem não ter ficado tão boa assim, o coroa era demais. As pernas eram grossas, claras e peludas. Os pés deviam calçar uns 42, mas tinha pés largos e sola bem vermelhinha. Os dedos eram bem feitos e as unhas curtas e limpas. Não tinha como não filmar aquilo tudo. Pena que não deu para filmar de perto e de frente. O peito do pé era bem gordinho. Segui o carinha um pouquinho só para poder capturar a foto.

Depois de muito andar, resolvi ir embora. Na parada de ônibus tinha um carinha bem bonitinho. Pena que estava de calça comprida e tênis. Tomei o ônibus e fui em pé perto da porta.

Até que entrou um gordinho e ficou do meu lado. Reparei que tinha uma mão bem grande, com dedos longos e gordos. Parecia ser bem macia. As unhas estavam curtas e limpas. O cara me deixou excitado! Rezei para ele encostar na minha mão, mas não rolou nada.

Quando ele deu sinal para descer, reparei no sapato 44 do macho. Devia ser um belo pezão. Grande e largo. Pelas mãos bonitas, tenho certeza que aqueles pés deviam fazer um sucesso danado. Também reparei que tinha os antebraços com pelos dourados.

Chegando ao terminal, peguei outro ônibus para o meu bairro. Consegui ir sentado. Logo que sentei, entrou outro gordinho e sentou do meu lado. Ele era meio espaçoso, então me encolhi um pouco para não ficarmos tão grudados.

Quando o ônibus partiu, ele segurou no corrimão do banco da frente. Reparei que tinha umas belas mãos. A única diferença do outro gordinho, é que ele tinha dedos curtos. Unhas bem feitas e limpas, antebraços grossos e com pelos dourados. Disfarcei e olhei para o chão para reparar no tamanho dos pés. Não eram muitos grandes, mas eram bem largos, pelo formato do sapato. Gosto de pés bem largos e bem macios. De preferência 42.


Às vezes quando o ônibus virava, colocava a mão no corrimão, próxima a dele. Dei uma encostada de leve e senti a maciez da sua mão. Queria ter dado umas belas esfregadas naquela mão gorda e macia, mas me contentei somente com o calor da sua pele.


Bom mesmo era uma esfregada naqueles pés macios.

Boa sexta-feira 13 para vocês!

Beijos nos pés!