terça-feira, 9 de abril de 2013

Livros e mais livros




Tomei o busão para o shopping e fui em pé na porta do fundo. Foi um carinha de sandália que tinha um pezão bem grande e largo. Os pés eram bonitos, mas o chinelo de couro me tirou o tesão. 


Quando cheguei no shopping, fui logo ver a sessão de cinema. Mas o filme que queria estava dublado. A maioria dos filmes da minha cidade são dublados. Dei meia volta e me mandei. Passei numa loja para comprar água e acabei comprando um livro chamado Preciosa. Fizeram até um filme sobre ele que foi indicado ao Oscar. 



Não assisti ao filme, mas lerei com muito prazer o livro. Fala sobre uma adolescente obesa, analfabeta e que está grávida do próprio pai. Também sofre abusos físicos e psicológicos por parte da mãe. O livro é uma história de luta, coragem e redenção. Estou ansioso para ler.

Depois passei numa exposição que estava tendo sobre Festival da Cultura Japonesa. Lembro que quando era pequeno eu sempre ia em exposições de culturas de países desconhecidos.

Tinha muita coisa boa. Aproveitaram bem o espaço, apesar de ser pequeno. Mostraram de tudo. Todo tipo de arte oriental. 

Depois de ver muita coisa bonita, fui até a praça de alimentação. No caminho estava tendo uma apresentação de caratê. Os alunos estavam trocando de faixa. 

Lembrei de tudo que tinha aprendido nas minhas aulas, apesar de não ter ganho nenhuma faixa. Vi muitos pés bonitos, mas poucos eram de adultos. A maioria era leke. 

Aguentei cinco minutos e me mandei para a praça de alimentação. Enchi a pança e depois fui em uma livraria nova que fizeram. Tinha bastante livros com descontos.

Procurei o livro da Catarina para comprar e não achei. Acabei folheando o segundo livro da Rachel Pacheco, intitulado O que aprendi com Bruna Surfistinha

Lembrei que li o primeiro livro dela todinho numa loja. Como esse livro tinha mais de duzentas páginas, resolvi ler sentado. Tinha um espaço de leitura. 

Então sentei em uma poltrona e mandei ver, quer dizer, ler. Fiquei quase três horas e li o livro todo ouvindo um bom rock pesado. 

Enquanto lia, passavam algumas pernas peludas e alguns pés com chinelos em minha frente. Foi muito agradável ler o livro todo com que aquele desfile de pés e pernas.


A maior lição do livro, inclusive no depoimento que seu companheiro deu no fim do livro foi: Nunca julgue para não ser julgado

O livro contou sobre as suas peripécias na cama, sobre sua vida difícil e seus conflitos internos.

Torci por ela quando ela fez A Fazenda e espero que ela já tenha se reconciliado com a sua família. Ela teve a ajuda de um jornalista e o livro foi muito bem redigido. Foram três hora agradáveis que passei conhecendo mais sobre a sua vida. Torcerei por ela sempre!

Depois fui ao mercado e na saída, avistei um carinha do meu bairro que tem um baita pernão grosso e peludo. Apesar de não falar comigo, sempre ele faz questão de ser visto. Acho que me viu e passou de propósito na minha frente, só para desfilar aquelas pernas grossas. 

O cara é meio gordinho e tem um baita pezão grande e largo. As solas estão sempre vermelhinhas. Pensei que fosse tomar o busão comigo, porque o shopping estava quase fechando, mas acabou indo para outro caminho.

Peguei o busão e continuei a leitura do livro do Nicholas. Apesar de ter passado três horas lendo o livro da Rachel, ainda tive pique para ler o livro do Nicholas.

Como diz a personagem Jamie Sullivan: "Tudo está nos planos de Deus". Apesar de não ter assistido ao filme, acabei tendo um Beautiful Day

Assisti uma exposição japonesa, revivi meus tempos de caratê e li um belo livro. Comprei outro que ainda vou ler e de quebra, vi muitas pernas e pés bonitos. Estou ansioso para terminar o livro do Nicholas.


Hoje eu dedico meu post a Rachel Pacheco.

Beijos nos pés!