segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Invocação do Mal


Desde que vi o trailer desse filme, fiquei muito ansioso para assisti-lo. Sem querer descobri em um site que o filme já tinha sido lançado e que já tinha disponível para assistir na internet. 

Então não aguentei a ansiedade e acabei assistindo no mês passado. Tentei esquecer para poder assistir de novo na telona de cinema. Minha sexta-feira 13 foi muito boa. Terminei a noite assistindo A Hora do Pesadelo que passou no SBT. 

Fui dormir tarde, mas acabei acordando cedo porque estava muito quente. No verão não consigo ficar até tarde na cama por causa do calor.

Levantei e tomei banho. Comi e me mandei para fazer toda a minha maratona de ônibus, trem e metrô.

Cheguei cedo em São Paulo e fui assistir a sessão das 14:00. Cheguei em cima da hora. Já estava passando o trailer de outros filmes. Fiquei admirado porque mesmo sendo a primeira sessão, o cinema estava lotado. Infelizmente tinha gente que conversava muito durante a sessão. 

De qualquer maneira, valeu a pena assistir o gato do Patrick Wilson fazendo um filme de terror. Apesar de gostar dele, assisti apenas Pecados Íntimos que ele fez com a Kate Winslet de quem eu sou fã.

Sinopse do filme: Antes de Amityville, houve Harrisville. 

Invocação do Mal narra o conto horripilante de Ed Warren (Patrick Wilson) e sua esposa Lorraine (Vera Farmiga), investigadores paranormais de renome mundial, que foram chamados para ajudar uma família aterrorizada por uma presença maligna em uma fazenda isolada. 

Forçados a confrontar uma poderosa entidade demoníaca, os Warrens encontram-se presos no caso mais terrível de suas vidas.

Vi algumas críticas boas sobre o filme, comparando-o ao clássico O Exorcista, do qual eu gosto. Sinceramente eu achei o filme bem melhor, com possível indicação ao Oscar, em 2014. Vou torcer por todos os atores, diretor e equipe técnica.

Depois do filme me mandei para a Sé. Dei um role atrás de uma revista de terror, mas não encontrei. Depois fui assistir ao Vitrine do Rock na Galeria Olido

Quando cheguei já tinha começado. 

A segunda banda foi muito boa. Se chamava Kim Kehl & Os Kurandeiros. Mas a terceira banda chamada Blues Riders agitou a galera. 

Apesar das músicas serem em português e de autoria própria, os caras deram um show.


Quando o show acabou, me mandei para fazer minha maratona de volta para casa. Tomei o metrô que tinha vários carinhas bem bonitos e depois o trem. Estavam fazendo manutenção e demorou muito a chegar. 


Veio lotado. Tive que me espremer num canto. Para piorar, percebi que tinha vômito bem pertinho. Acabei ficando por lá mesmo, porque não deu para sentir o cheiro. Menos mal.


Depois de uma longa viagem, consegui chegar são e salvo em minha cidade. Fiz a peregrinação de ônibus. Dessa vez estava meio cansado porque tinha acordado cedo e andado muito. A noite também tinha sido bem quente.

Tomei banho, comi e fui assistir um pouco de TV. Passou um filme com o Edward Norton, mas não consegui assistir até o fim. Acabei indo dormi sonhando com um monte de pés e solas.

Beijos nos pés!