terça-feira, 22 de novembro de 2011

Amigo de cinema

Moro a quase dez anos em uma cidade do interior de São Paulo. As pessoas daqui são meio preconceituosas. Nesse tempo todo, fiz pouquíssimas amizades.

Logo no primeiro ano em que mudei para cá, precisei ir a uma palestra de capacitação do meu trabalho. Chegando lá, sentei próximo de um cara chamado Luís. Gostei dele logo de cara. Descobrimos que tínhamos algo em comum. Assistir filmes. Adorava passar horas na frente do cinema. Já cheguei a ver dois filmes em um dia.

Na semana seguinte, combinamos de nos encontrar para assistir a um filme no shopping da cidade. Depois fomos passear pelo shopping e ficamos proseando. Desde o começo senti logo afeição de irmão por ele. Era uma pessoa culta. Morou na Europa e sabia vários idiomas. Fez mestrado e doutorado.


Acho que ele gostou de mim noutro sentido. Mas mesmo assim, dei a entender que queria somente sua amizade. Em um dos encontros semanais que tivemos, ele levou um carinha que tinha tido um caso com ele. 

O carinha dava pinta. Acho que ele queria que eu percebesse que ele era gay. Já tinha percebido, mas fazia de conta que éramos apenas amigos.

Outra vez, saímos do cinema e paramos perto de um posto de gasolina que tinha uma loja de conveniência. 

Ele pediu para eu ir comprar uma lata de cerveja. Quando voltei, ele estava mijando em uma árvore. Percebi que ele se virou para eu olhar pro pênis dele, mas mesmo assim, eu não quis ver. Sempre dei a entender que queria somente ser seu amigo.

Amanhã conto mais sobre ele.

Beijos nos pés!