quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Banho de cachoeira

Os dias foram passando e nossa amizade foi ficando mais sólida. Meu amigo foi dando mais investidas, e eu sempre me fazendo de desentendido.

Certa vez quando saímos da sessão de cinema, enquanto dávamos um rolê no shopping, eu disse que tinha dificuldade de paquerar porque tinha muito medo de dar “bola fora”. Então ele disse que eu devia me ligar mais. Nesse exato momento, ele disse que passou um carinha por mim e que tinha dado uma olhada de cima abaixo. Não vi o cara, mas continuamos a conversar sobre o assunto.

Conversamos sobre as baladas que eu ia em São Paulo. Falei de um carinha com quem fiquei, que tinha lambido minha axila. Enquanto estávamos no carro, levantei a camiseta para ele ver que eu tinha depilado. Não gosto de axila peluda, pelo menos em mim. Minhas caras metades na maioria são peludos. Acho prazeroso um corpo peludo.

Dias depois, nos encontramos no centro da cidade. Ele estava só de bermuda. Foi a primeira vez que vi as pernas do meu amigo. Apesar de magro, ele tinha umas pernas bem bonitas e peludas. Calçava 42. Nunca vi o pé dele. Nesse dia que ele estava de bermuda, me deu vontade de pedir para ver os pés dele, mas fiquei com medo dele querer algo mais, então fiquei só na minha!

Nesse mesmo dia, ele me convidou para ir a uma cachoeira. Disse que sempre levava alguns ficantes dele lá. A única coisa que ele deixou bem claro, é que ele disse que ficava pelado, pois onde ele ia, não frequentava quase ninguém. 

Acho que foi uma deixa para mim. Disse que no dia combinado não ia poder ir e que de qualquer maneira, eu nunca iria frequentar praia ou cachoeira de nudismo ou naturismo.

Amanhã conto mais!

Beijos nos pés!