sábado, 16 de junho de 2012

Ruivos

O vermelho natural é raro. Estima-se que apenas 4% da população mundial nasça com fogo nos fios e, em muitas culturas, os estereótipos correspondentes, situados entre a sedução e a astúcia.


Na arte ocidental, Eva, Maria Madalena e Judas foram frequentemente retratados como ruivos. Na era de todos os obscurantismos, a medieval, crianças sardentas eram associadas a forças malignas e mulheres ruivas à bruxaria, possivelmente porque os cabelos vermelhos eram relacionados a povos “bárbaros” do norte da Europa e das ilhas britânicas.


A Escócia é considerada o reino dos ruivos, com incidência de 13%, seguida pela Irlanda e pela Inglaterra. Uma das mais poderosas inglesas de todos os tempos, Elizabeth I, a titânica rainha do século XVI, era famosa pela vontade de ferro e pela cabeleira de fogo. O príncipe Harry, neto da Elizabeth contemporânea, é o atual encarregado de botar pimenta na família real.


Quem é ruivo tem no DNA dois genes recessivos, herdados do pai e da mãe. Chamado MC1R, o gene pode ser carregado por gerações sem que se manifeste, dada a relativa dificuldade de dois portadores recessivos se encontrarem.


É por causa dessa dificuldade que se espalhou o mito de uma próxima extinção dos ruivos. Vários genes recessivos, como os que levam aos olhos azuis, estão preservados há milhares de anos. Além disso, o gene ruivo não está ligado a nenhuma doença que impeça quem o tem de chegar à idade reprodutiva. A relação entre o MC1R e maior sensibilidade à dor, ao contrário, tem fundamentação, ainda em estudos. Experiências comprovam que pacientes ruivos precisam de 20% a mais de anestesia geral.


Quem herda as duas cópias do MC1R inibe a produção da eumelanina, o subtipo de melanina que produz pigmentos marrons e pretos, e fabrica apenas a feomelanina, responsável pelas cores vermelha e amarela no corpo.


O MC1R pertence à mesma família de genes receptores que levam a informação de dor ao cérebro.

A única coisa que posso dizer é que adoro os homens ruivos.


A pele branca e macia. Os pelos do corpo são um tesão! As sardas são um charme!


Beijos nos pés!