sábado, 13 de julho de 2013

Rio 2013 – Morro do Alemão e Central do Brasil


Apesar de ter ido dormir as três da manhã, consegui acordar cedo e bem disposto. 





Tomamos o breakfast que o Hostel ofereceu e depois acabei saindo com as minhas colegas.



Tomamos o busão rumo ao Morro do Alemão. O ônibus que pegamos estava lotado de leke de vinte anos. 

Quase todos usavam bermuda e chinelo. Sentei ao lado de um gordinho de pernas grossas e peludas. Pena que não deu para me esfregar na perna dele.

Depois de um tempo rodando, o ônibus entrou no Campus da UFRJ. Aí entendi porque o busão estava cheio de leke. Aproveitei e relembrei os tempos da faculdade.

Enquanto o ônibus percorria o Campus, avistava leke de todos os jeitos. O melhor de tudo eram seus lindos pés pós-adolescentes. Aquela pela macia e cheirosa, recém saído da adolescência.

Chegamos na estação onde pegaríamos o teleférico. Minhas amigas ficaram querendo comprar de tudo, mas disse para irmos logo lá, e deixarmos para comprar depois, para não termos que ficar carregando peso.

Tomamos o teleférico por 5,00 reais. A vista foi incrível. Deu para ver vários pontos turísticos da cidade, a Igreja da Penha e muitos outros lugares. Fiquei em pé para filmar, mas senti um pouco de tontura. 

Depois consegui levantar, mas o teleférico deu uma parada. A moradora disse que às vezes enrosca linha de pipa, e o teleférico acaba parando.





Uma moradora disse para descermos no ponto final que dava para aproveitar mais. 

Então descemos e fomos conferir uma feira de artesanato feita pelos moradores. Conversei com o dono da banca enquanto minhas amigas compravam lembrancinhas, e notei que o pessoal era bem educado. 

Os funcionários do teleférico, os vendedores ambulantes, uma menininha nos convidou para irmos na casa dela. Troquei ideia com um policial da UPP. Quase pedi para tirar uma foto com ele. Avistei um policial em frente da UPP que era um gato. Quase pedi para minha amiga tirar uma foto minha perto dele, mas não sei se podia tirar foto do lugar. 

Fiquei pirado numas motos encostadas logo na entrada. Tudo cheirava a testosterona.

Na volta, tomamos integração (teleférico + trem) por 6,00 reais. Esperamos um pouco e logo veio o trem. O trem era bem melhor que o metrô que tinha pego no ano passado. Passamos pela Estação Primeira de Mangueira. Minha colega quase enlouqueceu.

Depois fomos até a Central do Brasil. Comemos e fomos às compras. Na volta para pegarmos o busão, encontramos uma cutia tão bonitinha. Parou para comer ração que tinham deixado para ela. Outras cutias se aproximavam e ela colocava todas para correr. Não quis dividir a ração com ninguém.

Depois tomamos o busão para casa, e avistamos a ponte Rio-Niterói. Quando chegamos no Hostel, fui logo tomar banho. 

Depois fui comer minhas frutas e meu lanche integral. Quando foi tarde da noite, deu fome. Resolvi comer um salgadinho. 

Então ofereci para a gatinha umas migalhas e ela adorou. Não sabia que gatos gostavam de salgadinhos. Dormi um pouco mais cedo do que na noite anterior. Conversei com alguns turistas e depois dormi novamente no quarto das minhas colegas.



Amanhã conto como foi o sabadão no Rio.

Beijos nos pés!