sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Sexo oral na balada

Normalmente nas baladas que vou, sempre vejo muita gente praticando essa modalidade. Alguns se escondem nos banheiros, outros ficam nos darkrooms. 

Alguns ficam até mesmo pelos cantos escuros ou escadarias. Já vi de tudo.
Certo vez entrei numa balada GLS e havia dois carinhas praticando sexo oral. 

O carinha que estava sendo chupado era um gato. Tinha um pênis bem bonito. Era grande e grosso. 

Não era torto para o lado. Ao contrário, era bem reto. A cabeça era grande e rosada. Além do cara ser muito bonito e jovem, tinha uma ereção poderosa.

Quando passei por eles, só dei conta porque alguém parou na minha frente e começou a elogiar o cara. Acho que ficou com vontade de mamar.

Eu gostei muito do carinha porque estava de bermuda e tinha umas pernas grossas e peludas. Olhei para seus pezões que calçavam um tênis 42. Só reparei no pênis quando o carinha parou de chupar para o outro poder gozar. Ele virou para a parede e jorrou jatos de porra. Nunca tinha visto tanta porra assim!

Depois que gozou, o cara vestiu as calças e desceu correndo para a saída da balada. Nessa balada não havia nenhuma mulher por perto, por isso os caras se atracaram ali mesmo.

Outra vez me dirigi a um darkroom e nem foi preciso entrar. Tinha uns caras enfileirados e outro carinha abaixado só chupando os paus dos carinhas. Eram cinco caras. Fizeram uma rodinha. Não deixaram ninguém entrar.

Apenas um ficou mamando naquelas picas de todos os tamanhos. Como estava meio escuro, não deu para reparar nos pênis alheios, mas lembro que os caras sentiram muito tesão e gemeram muito! Beijavam-se durante a chupada.

Teve um que quando gozou, jorrou porra para todo lado. Fiquei com medo de acertar em mim e me afastei para longe deles. O carinha que chupou fez a festa naquele dia. Cinco caras de uma vez é muito tesão!

Às vezes tenho vontade de dar uma chupada gostosa e deixar o cara gozar na minha cara, mas tenho medo.

As DSTs estão por aí. Ainda não encontrei um homem em quem confiasse plenamente para deixar fazer isso comigo.

Beijos nos pés!