sábado, 1 de fevereiro de 2014

Museu Evita

7 de janeiro
Acordei, tomei banho, comi e fui para a Lan House. Depois fui almoçar e fiquei escutando a Rádio Mega (98.3 FM). Peguei o metrô e fui para Palermo para ver o Museu Evita. 

Passei pela Praça Itália e começou a chover. Passei em frente ao Zoo, mas deixei para ir outro dia. Passei pelo Jardim Botânico e estava fechado. 

Depois fui ao Museu Evita e fiquei chocado e emocionado. María Eva Duarte de Perón foi uma Grande Mulher que fez muito pelos portenhos. Cuidou dos órfãos, idosos e descamisados. Morreu aos 33 anos de câncer. Seu corpo foi embalsamado e velado por 14 dias. 

Seu corpo foi alojado em um sindicato e depois sequestrado pela ditadura militar. Seu corpo foi mutilado e profanado e enviado clandestinamente para a Itália, e enterrado com nome falso no cemitério Maggiore. 

Depois seu corpo foi devolvido a Juan Domingo Perón que deixou seu corpo na Quinta Presidencial. E finalmente, em 1976, depois de 24 anos, foi enterrada no túmulo de sua família no Cemitério da Recoleta.

Na saída do Museu Evita, a chuva já havia parado. Passei por uma calçada que vendi livros usados, mas não comprei nada.
Depois fui para casa. Tomei banho, comi e fui ver TV. Depois de um dia EMOcionante, fui dormir.

Amanhã conto meu passeio pela rua Flórida, que é cheia de brasileiros e a Praça San Martín.
Dedico esse post a nossa querida Evita.

Beijos nos pés!




Museu Evita


Esculturas e quadros


Modelitos de Evita


Outras coisas do Museu


Vídeo do Museu

video

Vídeo da Exposição De mitos y amores
de Daniela Jozami.


video

Praça Itália e 
Jardim Botânico (visto por fora).