sábado, 13 de agosto de 2011

Balada de sábado à noite

Fui numa baladinha aqui em Sampa com um amigo. Chegando lá, o cara arrumou logo um paquera. Sentindo que tava sobrando, fui dar uma volta e deixei meu amigo mais a vontade. Logo depois disso, começou um show de stripper. Fiquei chocado. A rapaziada tentava passar a mão nos caras. Às vezes eram ousados demais.


Quando o show acabou, resolvi ir até o darkroom dar uma espiada. Ainda não estava acostumado com aquela escuridão, mas resolvi enfrentar. Entrei e fiquei bem na porta, porque qualquer coisa que acontecesse, sairia correndo. 

Às vezes ouvia gente gritando que tinha sido roubado. Fiquei esperto! Depois de uns cinco minutos, comecei a ouvir um gemido. Era o meu colega que estava transando com um carinha. 

Fiquei meio sem graça. Pensei em ir embora para não constranger meu amigo. Lembro que disse “Ah, é você! Me desculpe”. E dei meia volta para ir embora. Quando já estava indo, meu amigo disse para eu ficar. 

Então resolvi ficar e comecei a olhá-lo melhor. Apesar do “breu”, o carinha que comia ele ligava a luz do celular para visualizar melhor a traseira dele. Foi aí que me dei conta de como era bonita. Ele é moreno claro e sua bunda é bem branca. É bem carnuda, macia. 

Suas calças estavam abaixadas deixando a mostra suas lindas pernas grossas e peludas. Não resisti. Comecei a ficar de pau duro. Me deu vontade de comer o meu amigo. O carinha começou a ficar desconfiado. Lembro que tirei o pau para fora da calça e comecei a roçar em sua bunda, enquanto o outro enfiava no cu. 

Passei a mão no peito do carinha e desci até o talo de seu pênis. Ele enfiava tudo e era bem grosso. Meu amigo às vezes gemia, quando ele socava com força. Fui ficando cada vez mais com tesão! 

Meu amigo começou a passar a mão macia em meus pelos e a bater uma para mim. Gozei! Mesmo assim, estava disposto a comer sua bundinha. Era bem carnuda e limpinha. Comecei a acariciar o meu amigo. O cara percebeu que ele queria dar para mim e então me deu um empurrão. Eu não quis brigar. Então, levantei as calças e fui embora. 

Depois disso não vi mais meu amigo na balada. No outro dia, ele ligou para saber como estava. Pedi desculpas e ele disse que não tinha problema. 

Depois desse dia, fiquei meio sem graça, mas meu amigo continua com uma bunda gostosa de comer. Um dia se houver outra oportunidade dessas, tentarei de novo!

Beijos nos pés!