domingo, 21 de agosto de 2011

Curso de Francês



Além de eu ser descendente de francês, meu pai sabia e falava muito bem o idioma. Às vezes, vinham amigos dele da França lá para casa passar as férias. 


Achava curioso saber outro idioma. Sou fã de alguns atores, Gerard Depardieu e Catherine Deneuve e do grande jogador Yoann Gourcuff. Resolvi então fazer o curso de Francês na época da faculdade. 


No início, achei tudo lindo e maravilhoso. Os livros eram muito bons. Meu professor era um coroa nascido na França e ensinava com sotaque e tudo o mais. A turma era bem pequena.

Tinha um carinha que cursava medicina que resolveu estudar para poder fazer sua especialização em Paris. Eu gostei muito do cara porque ele era tímido, falava pouco, mas muito simpático. Era branquinho, cabelos castanhos, pele cheirosa e tinha uns pés tão lindos! 

Às vezes ele ia de bermuda e era irresistível não olhar para suas pernas. Eram grossas e peludas. Sempre andava com outra colega de faculdade que também cursava Medicina. Até hoje, não sei se eram só amigos ou algo mais. Antes de passar para o outro módulo, desisti. 
Comecei a confundir os idiomas. Estudava Inglês e Latim na faculdade e comecei a inverter os idiomas. Quando fazia prova oral no curso, falava algumas palavras em inglês. Quando tinha exame oral na faculdade, falava em Francês. 

O professor de Francês pegava muito no meu pé. Como não era muito comprometido com o curso, resolvi trancar a matrícula e deixar mais para frente. 

Quando estava quase terminando a faculdade, resolvi voltar a estudar Francês novamente. Dessa vez, resolvi fazer na própria faculdade que oferecia cursos de idiomas variados com valor bem acessível. O professor não era francês, mas era bem novinho. 
Tinha a pele clara, cabelos escuros e calçava 42. Nunca vi suas pernas e muito menos seus pés. Mas enquanto explicava, parava os olhos em seus tênis de marca e ficava imaginando aqueles pés brancos, rosados e bem macios se esfregando nos meus.

Ensinava bem! Mas assim como o outro, ficava muito no meu pé. Além de trabalhar, estava fazendo estágio. Tinha pouco tempo de me dedicar aos estudos. Um certo dia, deixei de fazer as atividades do caderno de exercícios para nota. 

Passei desapercebido e levei um baita zero. Isso me desestimulou muito. Estava meio sem cabeça. Então, novamente, resolvi trancar o curso. Procuro sempre terminar o que começo, mas definitivamente, Francês não é o meu forte!

Beijos nos pés!