domingo, 14 de agosto de 2011

Ménage à trois


Passei por uma experiência muito estranha quando estava no colegial. Tentei gostar de meninas, mas não deu muito certo. Lembro que comecei a gostar de uma menina chamada Adriana. 

Era meio loirinha, cabelos grandes e lisos. Seus olhos eram bem castanhos. Tinha tesão pelos pés dos meninos, mas tentei direcionar minhas energias nas garotas. Tentei me aproximar da menina, mas acho que ela gostava de outro. Enquanto isso, tinha outra guria que gostava de mim. Era a Lilian. Tinha os cabelos grandes e castanhos claros. 
Tinha olhos cor de mel. Era bem branquinha. A garota marcou cerrado em mim. Escrevia bilhetinhos. Até hoje, tenho um livro em que ela deixou um monte de recados para mim. O quanto ela gostava de mim, me chamava de tesão e um monte de coisas mais. Fiquei meio cabreiro, pois nunca fui muito galã e muito menos popular da turma. 

De qualquer maneira, me sentia lisonjeado. O meu colega que ia comigo na volta para casa, vivia dizendo para eu comer a menina. Acho que nem passava pela cabeça dele que estava mesmo era afim dele. Ao mesmo tempo, também gostava da Adriana. 
Meu lado masculino, gostava dela. Meu lado feminino gostava dele. No fim de tudo não fiquei com ninguém. Já ouvia vários psicólogos falarem que na dúvida, é melhor não fazer nada. Em time que se está ganhando, não se mexe.

Quando se aproximou do fim do ano, meu coração já estava ficando “meio” apaixonado pela Lilian. Acho que de tanto ela fazer marcação cerrada. 
Meu lado feminino ainda gostava do Marcos. Ao mesmo tempo em que tudo isso acontecia, a Adriana com quem eu gostei no início do ano, começou a dar bola para mim. Minha cabeça pirava! Tentei entender o que se passava. Gostei de uma que não gostava de mim. 
Depois a outra que não gostava de mim começou a gostar. E enquanto isso tudo acontecia, tinha um tesão danado pelo Marcos. Como assim?!
Foi um ano complicado. A única coisa boa nessa história maluca, é que finalmente consegui ver as pernas e os pés do meu amiguinho bem no último dia de aula. Acabei o ano com a certeza absoluta que realmente tinha tesão por homens! Nunca mais tentei nada com uma mulher. Lógico que várias mulheres se aproximaram de mim, mas não dei esperanças para nenhuma delas.

Beijo nos pés!