segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Massagem relaxante

Estava meio estressado com o trabalho, então resolvi fazer um curso de massagem com óleos terapêuticos. O curso tinha umas 15 pessoas. A maioria era mulher. O professor que administrava era um coroa enxuto. Tinha a voz calma e era muito paciente.
 
No primeiro dia, cheguei cedo e fiquei do lado de fora esperando. Tinha um carinha de pernas grossas e um pezão que quase me deixou maluco. Acho que fazia curso de computação. Enquanto admirava a sua beleza, sentou um mulato da cor do pecado no banco ao lado. O cara me deu várias encaradas. Apesar de ser um gato, tinha gostado mais do outro carinha, porque ele era mais velho. Devia ter uns 30 anos. Não gosto muito de novinho. A não ser se o cara tiver uns pés bonitos. Enquanto esperava para dar o horário, passou um maluco de bermuda branca, fones no ouvido com música alta, touca e óculos escuros. Era o gato do professor.

A primeira aula foi de teoria. A partir da segunda aula, foi só a prática. O professor pediu para levarmos sunga para podermos fazer as massagens. A primeira aula prática fiz com um colega. Era um coroa de mãos suaves e macias. Apesar de ser simpático, não tive nenhuma atração. Ele fez em mim, mas não deu tempo de fazer nele.

Na aula seguinte, fui eu que fiz a massagem. Fiz num outro colega que também era coroa. Esse fazia meu tipo. Era branco, tinha o corpo com pelos, suas pernas eram grossas e seus pezões eram 43. Nesse dia eu me esbaldei. Na época não namorava ninguém, então não tinha em quem fazer. Descarreguei toda minha energia positiva naquela massagem. O coroa deve ter gostado. Fiz tudo direitinho. A parte que mais gostei, foi quando massageei os pés do cara. Eram bem grandes! Brancos e rosados. A pele era bem macia, sem calos, nem joanetes. Essa massagem eu fiz com vontade!

Amanhã continuo a saga desse curso.

Beijos nos pés!