quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O outro namorado da minha prima

Sempre passava os fins de semana na casa dessa prima. Então, certa vez, ela ficou tiririca porque o bofe dela não tinha vindo vê-la. Quando estávamos subindo para São Paulo, tive a ideia de irmos vê-lo. 

Se a montanha não vai a Maomé, Maomé vai a montanha. Quando chegamos lá, ele estava na rua só de calção e sem camisa. Era um morenaço! Pedaço de mau caminho. Aliás, todos os namorados dessa prima eram lindos!

O cara era alto, tinha pernas grossas e peludas. Seus pelos eram dourados. Morenos de pelos dourados pelo Sol. É tudo de bom! Tinha olhos castanhos amendoados. Cabelos lisos. 

Mas o que mais gostei foi do pezão do carinha. Calçava no mínimo 42. Eram bem grandes e largos. Suas unhas eram curtas e bem limpinhas. Tinha uns pelinhos  em cima dos dedos e dos pés. Adoro sentir uns pelos em minha sola! 

O mais importante deixei para o fim, a sola dele era bem rosadinha, parecia de bebê. 

Apesar da pele morena, seus pés eram bem clarinhos. 

A sola parecia ser tão macia! Me deu vontade de descer do carro e ir até lá esfregar meu pé naquela sola.

Quando encostamos o carro, ele se aproximou e veio dar um beijo nela. Foi um tesão só. Fiquei dentro do carro, pois estávamos com pressa. 

Não fiquei olhando, mas bem que tive vontade de olhar! O cara perguntou o que ela fazia ali! Ela disse que sentiu saudades. Percebi logo que o cara estava em outra. Apesar do beijaço, ele foi tão apático! 

Na hora de irmos, perguntou quem eu era. Ela disse que um primo que estava passando o fim de semana na casa dela. Depois disso, picamos a mula.

Minha prima ficou eternamente grata por tê-la convencido de irmos até lá. Ela disse que o beijo valeu a pena. 

Não quis comentar nada, mas senti que o cara estava meio longe. Depois desse acontecimento, passou alguns dias e eles terminaram tudo. 

Fiquei sentido porque nunca mais iria ver aqueles pés lindos! O jeito era esperar pelo próximo namorado. Tinha certeza que ela não iria demorar muito para encontrar.

Amanhã tem mais!

Beijos nos pés!